TEXTOS
   
Palavra "nutre" arranjos de Cid Campos
Janaina Fidalgo

A palavra que fala e canta
Ricardo Aleixo

Congresso discute comunicação criada a partir da eletricidade

"Galáxias" celebra Haroldo de Campos
Irineu Franco Perpetuo

PÓS-TUDO
Sérgio D'Ávila e Alvaro Leme

anteriores   próximos
Congresso discute comunicação criada a partir da eletricidade
Folha de São Paulo - 26/10/2004



Quando o homem descobriu a eletricidade, o presente não foi apenas uma cidade mais iluminada. Com ela, novas relações de comunicação foram criadas, dando origem a uma metrópole eternamente em construção.

Este é o fio condutor do 1º Congresso Internacional Mídias: Multiplicação e Convergências, evento que acontece entre hoje e sábado no Centro de Convenções do Senac, em Santo Amaro, com a intenção de reunir diferentes suportes de arte, além de debates, workshops e conferências.

Alécio Rossi Filho, um dos organizadores do evento e coordenador do curso de design gráfico do Senac, diz que o objetivo do projeto é criar um grupo de ponta para pesquisas em comunicação na instituição.

"McLuhan diz que as relações de globalização começaram a se desenvolver a partir da criação da eletricidade, em meados da Revolução Industrial", diz Rossi.

A partir desta idéia, o evento reúne várias pessoas que pensam sobre a comunicação contemporânea e a relacionam com a arte.
É o caso do grupo Poemix Br, formado por Arnaldo Antunes, Lenora de Barros, Walter Silveira, João Bandeira, Cid Campos e Grima Grimaldi, um dos destaques da abertura, hoje.

Neste projeto, música contemporânea e artes visuais servem como suportes para o grupo fazer performances ligadas à exploração das diversas articulações possíveis da voz humana.

O grupo, que já se apresentou em evento dedicado ao poeta Haroldo de Campos (1929-2003), fará alguns ajustes para o congresso. A apresentação liga-se diretamente à instalação sonora "Deve Haver Nada a Ver", de Lenora de Barros, formada por "palavras impressas em bolinhas de ping-pong", segundo Rossi.

Entre as outras obras que o organizador destaca estão "Escada Inexplicável", de Regina Silveira (formada por "três projetores que dão a sensação de que o visitante está em uma escada"), e "Luzia", de Carmela Gross (que dá continuidade ao seu trabalho com lâmpadas fluorescentes).

Poesia também é o cerne da exposição que vai reunir edições originais da revista "Artéria", que completa 30 anos.

Completam o evento palestras como as que serão ministradas pelo alemão Siegfried Zielinski e pelos brasileiros Antônio Risério e Lúcia Santaella. Entre os temas discutidos, artemídia, "design como configuração de sistemas midiáticos" etc.

"A comunicação é inevitável, não há como fugir dela", diz Rossi. "A idéia deste congresso é humanizar as relações, para que a comunicação aproxime as pessoas; é uma discussão sobre como usar a tecnologia em benefício das relações pessoais e dos vínculos pessoais."
     
 
 
© 2005 Cid Campos - Capa  Bio  Discos  Textos  Fotos  Vídeos  Atividades  Agenda  Contato  Busca  |  English  |  Créditos  |  Riders